Efeito da idade de aquisição de fêmeas de reposição na rentabilidade da atividade leiteira

  • Fernando Etiene Pinheiro Teixeira Júnior Universidade Estadual de Montes Claros, Departamento de Ciência da Administração, Montes Claros, MG, Brasil.
  • Marcos Aurélio Lopes Universidade Federal de Lavras, Departamento de Medicina Veterinária, Lavras, MG, Brasil.
  • José Reinaldo Mendes Ruas Universidade Estadual de Montes Claros, Departamento de Ciências Agrárias, Montes Claros, MG, Brasil.
Palavras-chave: bovinocultura leiteira, lucratividade, recria, simulação.

Resumo

Analisou-se, por meio de simulação, o efeito da idade de aquisição de fêmeas para reposição na rentabilidade de um sistema de produção de leite com vacas F1 Holandês x Gir, no período de 01 de maio de 2011 a 30 de abril de 2012. Durante o período chuvoso, na época do verão, as vacas foram mantidas em pastos e, durante o período da seca, foram confinadas com o uso da cana-de-açúcar in natura enriquecida com ureia e sulfato de amônio. A referência zootécnica foi do rebanho da Fazenda Experimental de Felixlândia (FEFX) da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), localizada no município de Felixlândia, MG. O inventário, bem como as despesas, as receitas e os demais dados, foram cadastrados no software CUSTO BOVINO LEITE 1.0, visando obter a análise de rentabilidade. Tal software contempla as metodologias de custo total de produção (clásssica), que envolve o custo fixo e variável, e custo operacional. A aquisição da fêmea de reposição, aos 10 ou aos 30 meses de idade, é rentável para o sistema de produção de leite analisado. Como alternativa mercadológica, a aquisição da fêmea de reposição com 10 meses de idade foi a pior opção, devido ao alto valor de aquisição e devido a necessidade da aquisição de maior quantidade de fêmeas, em função da taxa de mortalidade. 
Publicado
31-01-2015
Como Citar
Teixeira Júnior, F., Lopes, M., & Ruas, J. (2015). Efeito da idade de aquisição de fêmeas de reposição na rentabilidade da atividade leiteira. Boletim De Indústria Animal, 72(1), 59-68. https://doi.org/10.17523/bia.v72n1p59
Seção
SISTEMA DE PRODUÇÃO E AGRONEGÓCIOS