Reações fisiológicas de caprinos das raças Anglo-Nubiana e Saanen mantidos à sombra, ao sol e em ambiente parcialmente sombreado

  • Luís Fernando Dias Medeiros Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Zootecnia, Departamento de Reprodução e Avaliação Animal, Seropédica, RJ
  • Debora Helena Vieira Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Zootecnia, Departamento de Reprodução e Avaliação Animal, Seropédica, RJ
  • Carlos Augusto de Oliveira Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Zootecnia, Departamento de Reprodução e Avaliação Animal, Seropédica, RJ
  • Marco Roberto Bourg de Mello Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Zootecnia, Departamento de Reprodução e Avaliação Animal, Seropédica, RJ
  • Paulo Roberto Bernardes Lopes Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Biologia, Departamento de Anatomia Animal, Seropédica, RJ
  • Paulo Oldemar Scherer Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Biologia, Departamento de Anatomia Animal, Seropédica, RJ
  • Maria Clara Melo Ferreira Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Decanato de Extensão, Setor de Integração Escola-Empresa-Governo, Seropédica, RJ
Palavras-chave: bioclimatologia, estresse térmico, freqüência respiratória, temperatura retal

Resumo

O experimento foi delineado para medir os efeitos do estresse térmico sobre a temperatura retal (TR) e a freqüência respiratória (FR) em cabras das raças Anglo-nubiana e Saanen, criadas em clima tropical úmido. As cabras foram alocadas em três grupos, cada um com quatro Anglo-nubianas e quatro Saanen. Cada grupo ficou em ambiente diferente, constituído de três tratamentos experimentais. O tratamento A, com instalações totalmente cobertas; o B, sem cobertura, com exposição direta ao sol; e o tratamento C, em ambiente parcialmente sombreado, com metade da área da instalação coberta, permitindo às cabras livre acesso à sombra ou ao sol. O delineamento experimental foi o Quadrado Latino Balanceado. A TR e FR das cabras, na parte da tarde (às 14:00 horas) foram mais elevadas que na parte da manhã (às 8:00 horas). As cabras mantidas ao sol apresentaram a TR e FR mais elevadas à tarde, quando comparadas às cabras mantidas à sombra ou em ambiente parcialmente sombreado. Não houve diferenças significativas na TR e FR das cabras mantidas à sombra ou em ambiente parcialmente sombreado. Houve diferença na TR e FR entre raças na parte da manhã e à tarde. Independente do tratamento e da variação da temperatura ambiente diurna (manhã e tarde), as médias da TR e FR nas cabras Anglo-nubianas foram mais baixas do que nas cabras Saanen, que se revelaram no presente estudo mais sensíveis ao estresse térmico.

Publicado
18-01-2008
Como Citar
Medeiros, L. F., Vieira, D. H., Oliveira, C. A., Mello, M. R., Lopes, P. R., Scherer, P., & Ferreira, M. C. (2008). Reações fisiológicas de caprinos das raças Anglo-Nubiana e Saanen mantidos à sombra, ao sol e em ambiente parcialmente sombreado. Boletim De Indústria Animal, 65(1), 7-14. Recuperado de http://www.iz.sp.gov.br/bia/index.php/bia/article/view/1149
Seção
NUTRIÇÃO ANIMAL

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)